5 dicas de ouro para desenvolver equilíbrio emocional no trabalho

Aprenda técnicas de respiração para aumentar a produtividade no trabalho!
10 de agosto de 2018
Gratidão: por que é importante ser grato?
22 de agosto de 2018

Existem muitos elementos que importam na construção do perfil de um profissional de sucesso. Para além da competência em si, também é essencial manter o equilíbrio emocional no trabalho. Como você tem cuidado da sua saúde mental nesse ambiente?

O adoecimento por conta de questões profissionais é cada vez mais comum e tem origens diversas. Pode ser decorrente dos relacionamentos interpessoais, conflitos entre os valores individuais e da empresa, problemas com a produtividade, entre outras.

Suas consequências também se manifestam de diferentes formas: aumento de ansiedade, estados depressivos e até mesmo síndrome de Burnout. Muitos desses efeitos só são percebidos quando já estão em um estado avançado, portanto vale ficar de olho nos sinais e sempre construir melhores condições de saúde para você! 

Pensando na importância desse debate, trouxemos cinco dicas fundamentais para cuidar do equilíbrio emocional no trabalho. Vamos lá?

1. Avalie seu estado atual e busque o autoconhecimento

O primeiro passo é se observar, fazer um diagnóstico do seu estado emocional no trabalho. Com a correria do cotidiano, é comum entrarmos em um piloto automático e ignorarmos fatores como a saúde mental e o bem-estar.

Entender como funcionamos e questionar a forma como nos colocamos no mundo é uma tarefa complexa, sobre a qual sempre estamos aprendendo. Ainda assim, esse tipo de exercício é indispensável.

Se não temos consciência sobre quem realmente somos, tendemos a cometer os mesmos erros indefinidamente. Tenha em mente que sempre é possível mudar. Mas o primeiro passo é identificar quais são nossas limitações.

Pare para pensar um pouco. Alguma coisa tem atrapalhado a sua vida profissional? O que você pode fazer com relação a isso? São perguntas iniciais, mas que já podem lhe ajudar a definir como agir para buscar um equilíbrio emocional no trabalho.

2. Saiba colocar limites em sua vida profissional

Seja qual for a sua ocupação, é fundamental haver o mínimo de separação entre a sua vida pessoal e a profissional. Caso não consiga dizer onde termina o trabalho e onde começa o restante, pode ser um sinal de complicações futuras.

Existem alguns cuidados básicos que devem ser mantidos independentemente da situação. Destacamos aqui a questão da alimentação, que afeta diretamente o nosso humor e a nossa produtividade.

Outro ponto determinante é o seu ritmo de sono. Ficar um tempo prolongado sem dormir, ou com poucas horas de sono, tem consequências danosas para o humor — inclusive, pode gerar verdadeiras crises eventualmente.

Além desses, é importante sempre ter um tempo para o lazer, para conviver com seus amigos e família. Mais do que uma recompensa pelo tempo dedicado, essa é também uma forma de refrescar os pensamentos e voltar com as energias recarregadas para suas atividades.

Vale ressaltar, também, que de nada adianta se dedicar inteiramente ao trabalho se não tiver condições físicas e mentais para fazê-lo. Aqueles que se preocupam com o bem-estar físico e emocional conseguem se sair muito melhor nas batalhas que precisam travar todos os dias.

3. Construa um ambiente harmonioso

Mesmo os melhores empregos costumam trazer momentos de tensão e dificuldades para os profissionais. Por isso, é relevante que cada membro desse ambiente trabalhe para construir um espaço confortável de convivência e trocas.

A política da gentileza e cordialidade é indispensável e ajuda muito no estabelecimento de boas relações. O espaço de fala deve ser garantido para qualquer membro do corpo institucional. Além disso, o ideal é que os acordos possam sempre ser renegociados de acordo com as contingências e as necessidades dos indivíduos.

Preocupe-se, portanto, com o seu próprio bem-estar e com o daqueles que estão com você nas jornadas de trabalho.

4. Saiba fazer e aceitar críticas

Quem nunca se sentiu mal por ter recebido algum questionamento no trabalho?

Um time que pretende crescer coletivamente deve saber fazer e aceitar críticas uns dos outros, mas essa não é uma tarefa tão simples. Construir esse tipo de abertura requer maturidade tanto individual quanto da equipe como um todo.

Lembrando que essa relação não pode ser unilateral. Ambientes de trabalho onde apenas o gestor tem poder de fala e questionamento são altamente prejudiciais. Então, é necessário que o ponto de vista de todos seja minimamente respeitado.

5. Não hesite em procurar ajuda

Um dos principais problemas sobre o desequilíbrio emocional é que ele nem sempre é tão perceptível. Muitas vezes, a pessoa não reconhece ou não aceita que precisa de apoio, o que torna a mudança ainda mais difícil.

A ajuda da qual falamos aqui pode vir de diversos lugares. Um amigo ou outra pessoa adequada com quem conversar e desabafar já pode lhe auxiliar a ter outro ponto de vista sobre o que você tem vivenciado.

Considere, ainda, procurar por um terapeuta ou um profissional de coaching, por exemplo. É uma excelente forma de trabalhar não só essa, como inúmeras outras questões importantes para a vida de qualquer pessoa.

Ainda existe um preconceito que leva as pessoas a buscarem essa alternativa apenas em casos extremos. Mas, na verdade, ela pode ser muito benéfica mesmo para quem não está passando por uma crise ou algo do tipo. Ter um olhar externo qualificado pode lhe ajudar a crescer pessoal e profissionalmente.

É difícil processar as situações complexas pelas quais passamos no cotidiano e em nossos relacionamentos. Um bom profissional ajudará você a organizar essas ideias e lhe fará compreender como guiar melhorar suas ações.

Desenvolver o equilíbrio emocional no trabalho é uma tarefa constante. Devemos dar atenção a nossa própria saúde emocional e daqueles que nos cercam. Um indivíduo doente costuma trazer um desequilíbrio também para quem está ao redor. Portanto, essa questão também deve ser abordada por um ponto de vista coletivo.

Como dito anteriormente, os transtornos afetivos podem agir de modo silencioso. Por isso, é válido observar os sinais do nosso corpo e mente. O trabalho não deve ser sinônimo de tensão e cansaço. Se você identifica seu emprego dessa maneira, talvez seja melhor rever a forma como tem encarado sua ocupação.

Já tinha pensado sobre a relevância do equilíbrio emocional no trabalho? Escreva um comentário neste post e contribua para a discussão com o seu ponto de vista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se!


×
Inscreva-se!


×