Como ser protagonista da sua própria vida? Aprenda dicas aqui!

Como assumir o controle da minha vida?
1 de fevereiro de 2018
O que é empatia e como desenvolvê-la?
1 de março de 2018

Um sentimento compartilhado por muitos atualmente é o de um distanciamento de nós mesmos. Vivemos nossas histórias como se não fizéssemos realmente parte delas. A sensação é a de que estamos o tempo todo sendo direcionados por forças que escapam ao nosso controle.

Por estarmos mergulhados nos problemas do cotidiano, não percebemos que somos capazes de viver de outra forma. Na verdade, os únicos responsáveis pela escrita de nossa história somos nós mesmos. É possível ter consciência daquilo que queremos e quais serão os caminhos para desenvolver esse potencial.

Trata-se de um processo constante, que nunca se finaliza e sobre o qual devemos estar sempre atentos. Compreendendo a importância desse ponto para nosso desenvolvimento pessoal, vamos destacar ideias importantes a respeito de como ser protagonista da sua própria vida.

Trabalhe seu medo

Apesar de sua função importante, o medo contribui muito para não tomarmos as rédeas do nosso destino. É uma emoção que nos impede de avançar e nos faz enxergar obstáculos maiores do que eles realmente são. Não devemos ignorar sua força em nos afastar de realizar aquilo que almejamos.

Usamos o medo como justificativa para nos esquivar de desenvolver nosso verdadeiro potencial e, então, continuamos seguindo por caminhos confortáveis e aparentemente seguros. Entretanto, essa postura é um engano, nunca estamos verdadeiramente livres do acaso e da instabilidade.

Assumir a fragilidade da experiência humana e enfrentá-la é diferente de se lançar aos obstáculos e objetivos de maneira imprudente. A coragem precisa sempre ser acompanhada de ponderação. Desse modo, podemos desenvolver o hábito de sempre partir para a ação, mas nunca nos escondermos atrás de temores infundados

Esteja aberto ao novo

Escrever a própria história envolve buscar sempre experiências diversas e apreciar a mudança. De certa forma, o caminho para o autoconhecimento também passa por desconhecer a nós mesmos. Devemos estranhar aquilo que temos como certo sobre nossas capacidades para que caminhos novos se abram para trilharmos.

Pequenas mudanças nos hábitos diários já podem trazer outras perspectivas. Experimente, por exemplo, ir para o trabalho percorrendo outras ruas ou variar o seu cardápio semanal. Atitudes simples, mas que possibilitam o surgimento de novas ideias e pontos de vista.

O conforto e a estagnação são inimigos da novidade. Conhecer outras culturas e espaços, mesmo que em nossa própria cidade, são outros exemplos de ações nesse sentido. Questione seus limites e provavelmente se surpreenderá com os resultados.

Cumpra seus objetivos

Um pouco de planejamento sempre é necessário na realização daquilo que almejamos. Se você tem dificuldade em cumprir grandes objetivos, estipule pequenas metas diárias ou semanais e tente executá-las individualmente. 

Existem muitas formas de conseguir executar aquilo que nos propomos a fazer, basta encontrar a sua. Toda grande jornada é feita de pequenos passos e se sabe que não existem muitos atalhos confiáveis para pular etapas.

O hábito de sonhar alto é valioso, mas também é perigoso. Fixar nossa atenção em sonhos distantes é uma forma de nos afastarmos de sua realização. Com frequência usamos de artifícios como esses para não ter que ir além da zona de conforto.

Atenha-se ao que é possível em seu momento. Se o seu sonho é ser um grande chef de cozinha, não espere já começar fazendo pratos inesquecíveis. Aprenda a conviver com seus fiascos, escolha pratos simples e pratique sempre que possível. Independentemente da sua meta, é fundamental se colocar em ação sempre que possível.

É só a partir da prática direta e constante que poderemos realmente conhecer nossas possibilidades. Viva um dia após o outro e acumule essas pequenas conquistas no cotidiano, que eventualmente você terá conhecimentos e habilidades inéditas ao seu alcance.

Procure conhecer a si mesmo

É comum em nossa cultura que prestemos pouca atenção a nós mesmos. Permanecemos exercendo as mesmas atividades diariamente no piloto automático, costume que empobrece nosso desenvolvimento pessoal. Um comportamento como esse tende a servir como uma fuga para não percebermos o que realmente desejamos viver.

Precisamos sempre olhar para dentro e entender de alguma forma quem somos, o que nos move e onde queremos chegar. Se apropriar da sua história envolve adquirir um certo saber sobre si mesmo, sobre seus limites e possibilidades.

O processo de autoconhecimento é uma jornada árdua, mas com grandes benefícios. Saber dos traços que nos constituem é o que nos impede de continuar cometendo os mesmos erros.  

O autoconhecimento é uma busca que nunca se realiza completamente. Entretanto sempre devemos ter essa tarefa como um norte para criarmos uma vida melhor para nós mesmos e para aqueles que nos cercam.

Seja seu próprio líder

Somos educados em uma cultura que nos coloca sempre em uma posição de dependência em relação aos outros.  Dependência de nossos pais, de nossos chefes, de nossos professores.

Muitas pessoas passam a vida esperando encontrar alguém que chegue e resolve nossos problemas por nós. Essa é uma ilusão que nunca se realizará. Apesar de querermos, não adianta transferir para os outros as responsabilidades sobre os rumos que percorremos.

Tendemos a colocar expectativas demais de que os outros façam por nós aquilo que nós mesmos poderíamos estar fazendo. Quando agimos assim, é comum que culpemos os outros pelos nossos próprios fracassos. Fica fácil vivenciar uma derrota quando não somos nós os principais culpados.

Outra via, entretanto, pode ser exercitada. Parece óbvio, mas quem melhor do que nós mesmos para alcançar as mudanças que queremos vivenciar? Desenvolver a autonomia é um processo valioso, que deve ser estimulado não só em nós mas também naqueles que ajudamos a educar.

Em um mundo tão carente de referências, buscamos a aprovação ou o suporte de outros para existirmos. É possível, entretanto, encontrar esses traços internamente e desenvolvê-los. Tomar uma atitude de liderança sobre si mesmo é pensar de maneira autônoma e não esperar que o mundo segure em nossas mãos para nos guiar.

Evite cobranças excessivas

Assim como o medo, cobranças internas podem atrapalhar o nosso crescimento pessoal. Existe no imaginário social um padrão ideal de excelência que na verdade não é vivenciado por ninguém. Saiba desenvolver tolerância às falhas e aos erros, pois eles serão inúmeros em qualquer trajetória.

Ter responsabilidades pelas nossas ações envolve uma experiência direta com a frustração, um aspecto da vida que aprendemos a evitar a qualquer custo. Cobramos tanto de nós mesmos que as vezes preferimos não tentar só para evitar a falha.

Não devíamos ser tão duros com nós mesmos. Faz parte do processo saber reconhecer a importância da nossa trajetória e valorizar o conhecimento adquirido até chegar aqui. Comemore também suas pequenas conquistas e respeite seus limites para poder ultrapassá-los.

O crescimento pessoal verdadeiro envolve romper radicalmente com as barreiras que nos são impostas pelo mundo e por nós mesmos. É um ato de remar contra a maré. Por isso, pensar em como ser protagonista da sua própria vida implica em estar disposto a executar mudanças de toda ordem.

Cada indivíduo tem seu próprio modo de alcançar aquilo que almeja, a rota nunca é a mesma. Além disso, escolher escrever o próprio destino implica um trabalho constante, mas com inúmeros retornos. Que tal começá-lo agora? Só você saberá dizer qual será o tom do seu futuro imediato.

Gostou das dicas de como ser protagonista da sua própria vida? Assine a nossa newsletter e receba as postagens do diretamente em sua caixa de entrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se!


×
Inscreva-se!


×