Empoderamento feminino: saiba como estimular no ambiente de trabalho!

Como assumir o controle da minha vida?
1 de Fevereiro de 2018
Como ser protagonista da sua própria vida? Aprenda dicas aqui!
19 de Fevereiro de 2018

Empoderamento feminino: você certamente já ouviu falar nessa expressão. Ela ganhou muita força nos últimos anos, principalmente com os movimentos em busca da igualdade de gênero.

Por sua importância, ela precisa ser cada vez mais ser discutida e, principalmente, levada para o ambiente corporativo a fim de promover a equidade de condições entre homens e mulheres nesses locais.

Descubra, neste artigo, o que é o empoderamento feminino e como incentivar atitudes empoderadoras no local de trabalho! Boa leitura!

O que é empoderamento feminino e qual é o seu papel?

A expressão “empoderamento feminino” define a tomada de consciência das mulheres em relação ao próprio corpo e ao seu papel na sociedade — a mulher empoderada sabe de seus direitos e se engaja na luta pela paridade de gênero.

Como sabemos, por muito tempo a cultura machista permitiu que as mulheres ficassem à margem da sociedade. A elas só foi dado o direito de votar, por exemplo, no século XX. Elas só tiveram liberdade para entrar no mercado de trabalho na metade do século passado.

Considerando todos os anos em que essa estrutura foi perpetuada, as mudanças ainda são muito recentes, de forma que ainda há muito machismo arraigado na sociedade.

O empoderamento feminino permite trazer algumas mudanças, tais como:

  • promoção da igualdade de gênero;

  • valorização da mulher;

  • quebras de estereótipos sobre o gênero feminino (a afirmação de que as mulheres pertencem ao sexo frágil, por exemplo);

  • maior inserção no mercado de trabalho;

  • diminuição da violência contra a mulher;

  • melhora da autoestima feminina.

Por que o ambiente de trabalho precisa de ter empoderamento feminino?

Um dos locais em que há maior presença e, consequentemente, maior dano causado pelo machismo é o ambiente de trabalho. Ainda há, por exemplo, uma grande disparidade nos salários entre os gêneros para os mesmos cargos, segundo pesquisa do IBGE. Enquanto o rendimento médio dos homens é de R$ 2.012, a média feminina é de R$ 1.522.

Isso não ocorre apenas no Brasil: segundo dados da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), na Coreia do Sul a diferença entre os salários chega a 36%. No Japão esse índice alcança 26%.

Os problemas não se limitam apenas ao vencimento mensal: também nota-se uma baixa presença das mulheres nas posições de liderança. Elas estão apenas em 37% dos cargos de chefia nas empresas no Brasil. Se considerarmos os comitês executivos, esse número chega a apenas 10%.

Ainda não se convenceu de que o mercado de trabalho é machista? Então imagine que, segundo a consultoria McKinsey & Co, apenas oito mulheres estão em cargos de liderança nas maiores empresas do mundo.

Vale mencioná-las: Ruth Porat, no Google; Mary Barra, na General Motors; Beth Mooney, na KeyCorp; Ana Patricia Botin, no Santander; Sheryl Sandberg, no Facebook; Alison Cooper, na Imperial Tobacco; Guler Sabanci, na Sabanci Holdings e Chanda Kochhar, do ICICI Bank.

Esse é um número extremamente baixo, não é mesmo? Por isso, é imprescindível incentivar o empoderamento feminino nesses ambientes para garantir condições iguais para as mulheres no mundo corporativo.

Quais atitudes podem ser tomadas para incentivar esse empoderamento?

Como empreendedor, você pode priorizar e tomar atitudes que contribuam positivamente para uma maior equidade entre homens e mulheres na empresa — construindo, assim, um mercado mais justo e com igualdade de condições. Essas ações podem parecer simples, mas que são de grande importância.

Veja as principais delas:

Apoie o empreendedorismo de todas as mulheres

Uma das grandes dificuldades para as mulheres é conseguir empreender. Como ainda são vistas como sentimentais, fracas e sem pulso firme para gerir um negócio, muitos negócios ainda são relutantes em dar espaço ou financiar projetos interessantes idealizados por elas.

Por isso, pesquise, patrocine e invista em ideias que tenham sido criadas por pessoas do gênero feminino. Quando possível, priorize fornecedores que tenham sido idealizados por parceiras. Assim você conseguirá dar força para os negócios delas.

Trate todos de forma justa e igualitária

Busque sempre um tratamento igualitário em sua empresa, priorizando ações que coloquem homens e mulheres em condições de igualdade. Isso pode ser feito das mais diversas formas — como, por exemplo:

  • garantir que ambos os gêneros terão vozes iguais em reuniões para expor opiniões;

  • sempre prezar que, ao buscar indicações para promoções, haja a presença de mulheres capacitadas para os cargos, eliminando os estereótipos ligados a elas;

  • treinar gestores para que não repitam discriminações e ofensas relacionadas ao gênero no ambiente de trabalho — e que levem essa conduta para seus colaboradores.

Incentive a sororidade e pratique a empatia

Ainda não vivemos em uma sociedade igualitária. Por isso, a sororidade — solidariedade entre mulheres — deve ser priorizada e incentivada no ambiente de trabalho.

Além disso, a sua empresa pode demonstrar empatia com as mulheres ao oferecer suporte para as mães solo — que cuidam dos filhos sem ajuda dos pais das crianças. Muitos negócios chegam a vetar a contratação de mães para evitar “problemas” como a necessidade da flexibilização da jornada de trabalho em virtude das crianças.

Estimule a presença de mulheres em cargos de liderança

Como falamos no tópico anterior, há uma dificuldade muito grande em encontrar mulheres em cargos de liderança. Isso não se deve à falta de capacidade delas, mas à ideia de que mulheres não são capazes de liderar, pois o estereótipo de que elas não têm pulso firme ou estômago para lidar com as adversidades da função ainda é muito latente.

Por isso, é essencial estimular a presença e o crescimento delas em cargos de liderança. Isso pode ser realizado de diversas formas, entre elas:

  • trazer outras mulheres que estão em cargos de liderança para ministrar palestras em seu negócio;

  • incentivar essa mudança colocando pessoas do gênero feminino nesses cargos;

  • realizar cursos de desenvolvimento de liderança e coaching para as mulheres da sua empresa.

Estabeleça uma liderança corporativa sensível à igualdade de gênero

Além de incentivar a presença das mulheres na liderança, é importante conscientizar os homens que estão nesses cargos para que eles tenham uma postura sensível à igualdade de gênero. Defina isso como uma cultura da empresa que deverá ser seguida por todos e, principalmente, incentivada pelos gestores.

Muitos dos problemas de preconceito de gênero ocorrem justamente na relação entre líderes e colaboradoras. Por isso, é importante conscientizá-los sobre a obrigatoriedade de igualdade nas relações e evitar atitudes machistas nas rotinas de trabalho. Também é essencial prevenir e educar sobre condutas de assédio sexual e moral em relação a elas.

Ajude a ampliar o networking de outras mulheres

Faça com que mulheres conheçam outras parceiras de trabalho que poderão contribuir positivamente para os seus negócios. O networking pode acontecer, por exemplo, em eventos corporativos voltados para a sua área e com foco nas empreendedoras.

Eles ajudarão a estabelecer boas relações de contato que poderão render parcerias interessantes futuramente, agregando valor para ambos os negócios.

Isso tudo pode ser feito por meio de cursos de capacitação e desenvolvimento humano, principalmente voltados para os líderes e construção de lideranças. Entre em contato com o Instituto i9C e conheça nossos serviços para saber como potencializar o empoderamento feminino em sua organização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se!


×
Inscreva-se!


×